Skip to content

Gestão por Processos na Saúde

13 de abril de 2012

A busca contínua por melhor desempenho e performance sempre foi uma meta a ser atingida nas diversas áreas seja uma manufatura ou não. Grandes empresas orgulham-se em demonstrarem seus resultados, seja na otimização de seus recursos, no desenvolvimento de um produto ou serviço inovador e também na brilhante performance de sua equipe.

Se buscarmos teorias passadas veremos que tudo foi evoluindo de acordo com as novas descobertas e idéias frente ao desenvolvimento do negócio em questão. Não desmerescendo a capacidade racional e também senssitiva de alguns nomes evidenciados por literaturas e seus bens sucedidos métodos.

Estamos em um momento de evidência de sucessivos erros na área da saúde, onde a gestão por processo poderá ser uma grande aliada para minimizar os erros e os danos causados aos pacientes, porém vale dizer que trata-se de uma grande ferramenta se suporte à gestão, mas não podemos garantir que estaremos imune à erros, até porque pessoas participam do processo e são falíveis.

Vide exemplos de recall na industria de bens duráveis, consumo e demais manufaturas.

Primeiramente está na hora de entendermos que uma instituição de saúde não simplesmente aliviam ou curam, mas também podem causar danos momentâneos, permanentes e fatais a seus usuários.

Posteriormente um incentivo à participação das instituições em um programa sério de gestão pela qualidade, com propósito de tranformação cultural estabelecido, bem como a elaboração de um planejamento para suas ações trazendo diretrizes de acompanhamento para o mapeamento e interação entre os processo, e é claro que de nada vai adiantar se não tivermos o envolvimento e apoio da alta gestão e uma política de capacitação, qualificação e treino dos recursos humanos disponíveis.

Definitivamente precisamos mudar a cara e a estrutura da saúde!

From → Qualidade

2 Comentários
  1. Fabrício Gaeede permalink

    A gestão por processos é, de fato, uma ferramenta eficaz para a melhoria da qualidade assistencial e segurança do paciente.
    O foco deste recurso é reparar as rupturas do sistema é não buscar culpados. Quando as rupturas são identificadas e tratadas, os resultados são visíveis no desempenho da organização. As pessoas deixam de ser o principal vilão dos problemas e o sistema passa a receber maior atenção, pois é no sistema que se encontrar a oportunidade de melhoria e de inovação.

    • Paulo Oliveira permalink

      Muito boa colocação Fabrício e grato pelo comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: