Skip to content

A qualidade assistencial e o perfil epidemiológico

26 de junho de 2013

alvoDefinitivamente estamos na era da saúde!

Tanto no sentido da qualidade de vida quanto nas evoluções propostas pelos sistemas de atendimentos em saúde. Passando da Atenção Primária e Medicina Preventiva até o atendimento de alta complexidade, oncologia, etc…

Pensando na qualidade da assistência prestada e avaliando os gargalos encontrados pelo próprio sistema de saúde entendemos que para que se possa ter, planejar e desenvolver uma assistência de qualidade, o passo inicial é entender quem é ou será a população atendida.

Vejamos alguns exemplos onde podemos relacionar o foco epidemiológico, inclusive como uma dimensão da qualidade.

Será que o gestor hospitalar conhece o foco epidemiológico da população que atende?

Não seria interessante se todo o planejamento fosse direcionado a partir deste ponto?

De que adiantaria investir em maternidade se meu core busines e cardiogia?

Usar o recuso de saberes disponíveis para desenvolver linhas de cuidado cirúrgicos de alta complexidade se meu maior volume são cirurgias menos complexas (apendicectomias, herniorrafias, etc)?

Fazer um planejamento para ampliar seu rol de procedimentos cirúrgicos, requer uma análise prévia da população atendida, população ao entorno, expectativa de vida do entorno, localização geográfica e também a participação em cada um destes cenário.

Sem contar na avaliação e planejamento do capital intelectual que temos disponível para atender a população que pretendemos, visto que em muitas vezes precisamos gerar o conhecimento necessário, além é claro de entendermos a própria história e cultura da instituição.

O que pretendemos inicialmente e trazer para uma reflexão a importância de se entender qual a população que atendemos ou pretendemos atender para que a partir daí possamos pensar nos investimentos, protocolos equipes, etc…

From → Qualidade

4 Comentários
  1. Excelentes ponderações. Concordo plenamente, sobretudo no tocante ao foco na atenção básicas e Medicina preventiva, o que poderia melhorar, sobremaneira, a situação que vivem nossos hospitais.

  2. Celia Pinheiro permalink

    Esta é a Estratégia que toda Instituição de Saúde deverá ter, para realizar seu planejamento e garantir a sustentabilidade. Não só em Hospitais, mas na Atenção Primária á Saúde, a necessidade de identificar o perfil epidemiológico faz parte da organização do Equipamento de Saúde, para garantir uma assistência com Qualidade e a Segurança do Paciente/gerenciamento de riscos. Realmente a evolução na saúde trará um grande impacto na melhoria da qualidade de vida, dos profissionais de saúde e dos usuários.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: