Skip to content

ALGUNS NÚMEROS DA SAÚDE

4 de maio de 2017

Estudo do HC da UNICAMP mostrou que devido a baixa qualidade dos serviços de saúde impulsionados pela má gestão dos recursos públicos, temos muitos desperdícios

Um gestão baseada na qualidade e produtividade pode reduzir estes desperdícios que hoje representam um grande escoamento de verbas públicas. Algumas medidas pautadas nos pilares da qualidade estabelecidas por estudiosos como Avedis Donabedian que demonstrou um modelo de gestão baseado em  Estrutura Mínima, Qualidade dos Processos e Resultado Efetivos, podem reduzir minimamente os  desperdícios sem contar nas vidas que podemos salvar.

Outro estudo Americano publicano na Revista Brasileira de Clínica médica em 2011 mostrou que a implantação de um modelo de qualidade assistencial em 2005 foi responsável por uma queda de 9,1% da mortalidade em UTI com uma representatividade de 8.800 dólares por pacientes.

Em recente estudo e publicação na TV aberta, mais de 80% das internações seriam desnecessárias se o cidadão tivesse acesso fácil à saúde e aos medicamentos. Considerando que 45% destes casos são de doenças crônicas como diabetes, hipertensão, problemas cardiovasculares, doenças osteomusculares e respiratórios é fácil perceber que melhorar a qualidade dos serviços através da implantação de protocolos gerenciáveis para tratamento para estas principais patologias poderá gerar uma redução de até 25% das internações em UTI e custos desnecessários que poderá chegar até 8.560,00 reais por paciente dia.

Lembrando que até 12% destas internações terminam com o paciente na UTI com média de permanência que passa de 4,5 dias para quase 9 dias, conseguimos entender que a economia proposta pela implantação destes serviços pode chegar em cifras bilionárias . Devemos considerar que um médico para a atenção básica também custa menos do que um médico especialista em terapia intensiva.

A proposta de mudança está na busca pela real produtividade dos estabelecimentos de saúde com a implantação de um programa de qualidade que trará um maior desempenho quantitativo e qualitativo de todo o sistema. Hoje estes modelos de qualidade já integram a gestão de mais de 70 países conforme publicação da Organização Pan-americana de Saúde em 2014.

Com base em programas já consagrados a proposta é buscar a máxima eficiência e eficácia dos estabelecimentos com a implantação de metodologias que buscam a enxugar processos administrativos que são burocráticos e morosos e ainda otimizar o modelo de atendimento sem perder a qualidade.

Vamos mudar a realidade da saúde no país.

*As bases deste programa está pautado nas diretrizes de qualidade e segurança propostos pela OMS .

Que tal @João Doria???!!

#AceleraSP  #JoãoTrabalhador #SPmaisHumana

@jdoriajr

Anúncios

From → Uncategorized

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: